sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Dois Mundos

O tempo continua passando e me parece que já cansei muito antes do esperado, pois nada é surpresa pra mim. É que já tive tantas surpresas, sabe... nem a surpresa é surpresa, a meu ver.
Como se pudesse ver! Pois no mundo dos loucos, não fui insubstituível, não fui diferente, não fui falso e muito menos amargo. A única pessoa que traí foi a mim mesmo. Quando abria os olhos, via o outro, e dentro da minha limitação, imaginava que esse outro me compreendia como um ser humano; quando fechava os olhos, meu mundo imaginário vinha me confundir.

O mais lúgubre desse mundo é sentir a essência da beleza indo embora a cada ano, a alegria se resumindo a poucos momentos, ver todos sendo guiados pela ignorância, como se fossem ficando cada vez mais cegos. Anos que insistem em apagar de nós aquilo que conquistamos de bom, aquilo que sentimos ser do bem. Ficar eufórico na simplicidade da vida vai ficando cada vez mais raro.

Logo, como de prache, as pessoas começaram a desaparecer. Algumas, aqui e ali, ficaram por um bom tempo, e outras vieram só de passagem. E sendo eu o primeiro a desaparecer, fui em busca do reencontro.

Quem dera eu pudesse acordar, aonde eu tivesse todas as respostas para aqueles a quem meus olhos não se cansam ver! Quem dera pudesse viver, aonde pudéssemos exprimir o maior dos mais nobres sentimentos sem nenhum receio e só viver de beleza, pura beleza!

Enquanto o tempo passa, a gente muda. Ou não! Enquanto o tempo passa, a gente lembra, sente, chora e sorri, ganha e perde, e vê o quanto vai ficando para trás, o quanto foi embora de nós. A gente vive e deixa viver, cada um seguindo seu caminho, mesmo que seja longe dos nossos olhos.

E quem disse que isso seria algum tipo de lamúria? Reflito apenas em memórias que trouxe sensações que a mim são tão familiares! Lembranças do bem que há em cada um. É como criar algo... e gostar.

Por muita imaginação, memórias, sonhos e vida real, foi que me lembrei! Então guardei em um lugar longe de todos, tudo o que um dia me enriqueceu. Uma boa parte de tudo já não existe. Mas já existiu. E de muito, vou sentir saudade.

No mundo dos desaparecidos.

10 comentários:

Dona Lana disse...

Engraçado, me identifiquei 100% com estes pensamentos e sensações...Acho que ainda não conseguiria colocá-los em palavras de forma tão clara, nítida, como vc colocou, por isso vou guardar esse texto e ler todas as vezes que penso a respeito disso, numa espécie de desabafo.
Muito, muito bom...

Arely εïз disse...

Com certeza é triste ver que as "coisas boas" da vida já não são consideradas mais tão importantes!! Sinto saudades de tantas coisas de antes... e de mim mesma as vezes tenho saudades!! Mas nesse mundo acabamos nos acostumando com isso...é contagiante e não tenho força suficiente pra lutar tanto.... percebo que estou igual a todos... não vendo a beleza na simplicidade do q quer que seja... e as vezes fico sem graça por achar beleza em algo que aos olhos dos outros não tem...se torna cafona...Pq as pessoas perderam a sensibilidade da vida, e a cada ano isso se torna mais intenso... intaum..."quero trazer a memória, aquilo que me dá esperança"!... Quero ser feliz...ao lado de Jesus...

Stéfani Satiro disse...

Desaparecidos... esse papo fluiu, me lembro bem.
Boa escrita, gostei.
bjs

Cristina M disse...

esses dias eu estava na varanda de casa, deitada na rede, e meu pensamento começou a voar, lembrei de tanta coisa, chega a ser engraçado quando lembro de certas coisas. Mas quando paro pra pensar no tanto q perdi, ou no tanto q ganhei,lembro q tem um Deus maior que tudo isso, e se eu apenas tivesse ouvido a voz dele, muitas coisas eu teria evitado. A saudade é um sentimento fantástico, hoje talvez faria algumas coisas diferentes, mas a vida é só uma rs.
Fico triste em saber que as pessoas mudam tanto conforme o tempo, perdem o amor, a alegria, a força de viver... é por isso que sem Deus não somos nada. Deus supriu e supre as minhas necessidades, é por isso que não cai até hoje.
Pessoas vem e vão, e isso dói tanto, pelo menos em mim, queria poder estar em todos os lugares ao mesmo tempo, pra curtir cada momento com pessoas inesquecíveis que tive durante minha vida e que hoje estão tão longe. Ah... se eu tivesse poderes rsrsrsrsrs

Camila Rodrigues disse...

Isso daria uma boa música...
Amei, de verdade... Saudade de tudo como era antes é tão ruim, não poder voltar o tempo e talvez fazer tudo diferente...

Marilia disse...

É triste saber que gestos simples como um sorriso estão perdendo seo valor .. o comodismo tomou conta das pessoas e isso é algo revoltantee.
Muitas pessoas dizeem " Não me arrependo de nada que fiz e sim do que deixei de fazer" Eu me arrependo sim de algumas coisas que fiz da maneira errada se tivesse feito corretamente elas poderiam ter me ajudado a amadurecer mais rapido ..me arrependo de coisas futeis..palavras lançadaas nos momentos errados.lagrimas não derramadas..abraços não dados .. desculpas não ditas.
"quero trazer a memória, aquilo que me dá esperança"!

Dani Murad disse...

Pensar que "Ficar eufórico na simplicidade da vida vai ficando cada vez mais raro" - infelizmente não é abstração! Gosto do tom do poema, gosto de pensar que ainda podemos lembrar do bem que há nas pessoas.

Daniel Souto disse...

Poxa... exatamente o que sinto nestes meus últimos 4 anos...

Viajei lendo o seu texto...

Parabéns... excelente... continue escrevendo.

oliveira disse...

Ai,Dani! muito linda essa mensagem ! que Deus continue te abençoando!

www.google.com disse...

Menina poetisa! Lindo, lindo lindo e inspirado por Deus!